terça-feira, 3 de agosto de 2010

Considerações Finais - Parte I

Ol@ Meninas,

Estou chegando na reta final da minha gestação, antes de iniciar minhas considerações finais, quero agradecer a Deus por ter chegado até aqui, por tudo que vivi nessas 36 abençoadas semanas, e quero também agradecer a meu fiel amigo Jesus que sempre segurou em minha mão quando tive medo e olha que eu tive muuuuuitos medos! Obrigada Jesus, por tudo!
Respondendo a perguntinha da Taty no comentário do último post, eu tô suuuuper ansiosa para o momento do parto, parece que chego no ano novo mas não chega o bendito dia...rs...tenho até sentido um medo chatinho que ta sempre aqui me rondando...tudo que tento ler sobre parto cesarea é desanimador...que irritante! Bem vamos ao que interessa, as considerações finais:

Os Pontos Positivos:
Bem, neste período de gravidez notei que, as pessoas sorriem pra mim com mais facilidade, adorei poder usar as filas preferenciais, responder um milhão de vezes que o bebê é pra agosto, adorei ouvir quase que unanimemente que não engordei quase nada, mesmo me sentindo "redonda". Adorei ser super, extra mimada pelo marido que cuidou tão bem de mim, amei cuidar de cada detalhe das coisinhas do meu filhote, suas roupinhas, seu quartinho que ainda falta alguns ajustes, mas estamos a caminho, adoro sentir meu anjinho se mexendo e como se mexe viu, foi ótimo usar roupas confortáveis e mais largas sem pensar nossa to parecendo grávida com essa roupa, porque dessa vez estou realmente grávida...rs,  não usei nada que ficasse me apertando, marcando ou me incomodando, comi com tranquilidade durante a gestação sem muitas extravagâncias, mas com muita tranquilidade e sem peso na consciência, não tive muitos desejos, mas três coisas eu quis realmente comer, sem loucura de ter de sair correndo pra comprar: Coxinha, Rabanada e Bolo de Rolo..., tudo a seu tempo claro, é bom explicar porque se tratando de grávidas, já vi coisas esquisitas, misturas estranhas....rs...mas vamos lá: coxinha foi logo no comecinho da gravidez, rabanada quando fui pra casa do meu irmão no interior de SP, e bolo de rolo a semana passada. Olha que gravida comportada, uma vontade avassaladora a cada 3 meses, nem dei muito trabalho para o maridex...rs
Fisicamente falando:
Engordei 9 kg, não tive nenhuma estria até agora, graças a Deus, me apaixonei pela minha barriga, se meu pequetito ta acordado faço carinho e ele responde, tao espertinho! Outras coisas aumentaram de tamanho o que é natural e não me deixou muito contente, porque antes eu já não achava pequeno, agora misericórdia, acho enorme...rs...vamos pensar que tudo é para o bem estar e alimentação do meu filhinho amado...pronto, ta justificado...Meu cabelo é o assunto mais delicado deste período, em duas palavra resumo: está horrível.
Tá enoooorme, cheio de fios rebeldes em cima e com vida própria, bendita seja a chapinha que me dá uma força nessas horas. Vou deixar pra cortá-lo depois que nascer o bebê...na verdade o corte não é o problema, preciso fazer uma quimicazinha básica nele...A pele não esta das melhores tbem, o rosto muitas vezes oleoso e as pernas super secas... dá-lhe tônico em um e hidratante no outro.
Espiritualmente falando:
Essas 36 semanas foram as melhores da minha vida, me senti mais próxima do Pai, porque permiti que ele dirigisse meus passos dia após dia, que rica experiência! Tenho vivido de milagres e Deus em sua infinita graça tem me suprido e eu em contrapartida, vou buscando abrir meu coração pra varrer de lá tudo que não é bom e deixar a casa asseada pra receber os manjares do Senhor. Tenho desenvolvido mais tolerância e compaixão em relação as pessoas e muitas vezes em relação as bestialidades que ouço...rs..(super tolerancia chamando de bestialidade...ótima atitude...hehe), falando sério agora, é simples tolerar uma coisinha dita aqui ou ali por alguém que a gente gosta e pensa diferente ou por alguém que a gente não é tão chegado e não faz diferença, mas suportar quem está sempre pisando no "tomate" é uma cruz, ainda mais se estas pessoas são do seu convívio. Esses dias ouvi de uma "parente": Nossa o bom é que você não se sente sozinha né?! E ao invés de ficar quase com "ódio" dela, respirei fundo, sorri, respondi educadamente, e depois fiquei aqui com meus botões pensando: Mas que idéia, é lógico que eu me sinto sozinha, já não tenho minha mãe, meu pai ta fora, meu irmão nunca me visita, minha sogra mora no interior, o que me sobra de companhia aqui? Meu marido que sai de casa as 7h00 da manhã e volta as 19h00? Porque eu não me sinto só, porque não fico pendurada no telefone atrapalhando as pessoas com meus sentimentos? Tenho amigas, mas são casadas, trabalham, outras tem filho, nos vemos esporadicamente, não tenho direito de ficar alugando ninguém full time. Ainda bem que tenho este cantinho, onde consegui tantas amizades, que me trazem tanta aleria. Ao contrário do que se pensa, sou de carne e osso, e durante o dia eu falo com Deus, muitas vezes chorando sobre minhas angústias e problemas, e canto na pia lavando louça as vezes chorando, porque estou só ou porque não vejo solução para certas situações, mas nunca fiquei frustrada em minhas orações, porque eu vivo: "O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã" Salmos 30:5 Da mesma forma que sorrio falando com Deus e lhe agradecendo pelo que tem feito por nós e por outras pessoas também.
O que eu peço a Deus, desde agora e o mesmo quando nosso bebê nascer é que eu tenha discernimento sobre as pessoas e suas ações e que a ternura de que preciso pra ser doce, gentil e educada jamais me torne uma pessoa fraca e sem pulso com medo de dizer: NÃO. Que eu diga sempre que necessário: "não" sem medo e que tenha paciência e sabedoria para fazê-lo da maneira correta.





4 comentários:

☆♥ Rô ♥☆ disse...

Viu que linda a sua experiência com a gravidez,amiga?? Alguns momentos mais dificeis outros nem tanto, outros muuito prazerosos... E sempre, todos eles na companhia do Pai fiel e tão maravilhoso. Fico feliz que vc tenha sempre a visão positiva mesmo dos momentos mais dificeis, vc é uma lutadora nata e vencedora pela sua garra e fé. Agora é preparar seu coraçãozinho porque as melhores experiencias estão por vir.Como disse,já me sinto "tia" do Lucca, me sinto proxima o bastante pelo tempo que acompanhamos uma a outra e fico feliz por isso...
Um beijo grande no seu coração!

Eloise disse...

Linda postagem amiga, parece ate uma despedida da barriga.

Adorei a parte em que vç falou do Senhor, de como eu te ajudou e das experiências que vç teve.

Dou graças a Deus tb por tudo, Ele sempre nos socorre.

Quanto a cesarea, fica tranquila, tudo tem seus pros e contras, o importante é que o bebê nasça tranquilo e cheio de saúde.

Fica na paz do Senhor e sempre quando quizer pode contar com minha amizade.
Bjs

☆♥ Rô ♥☆ disse...

Emilie vc é uma fofa msm, lembrou do meu aniversário. Poxa,amiga, obrigada!!!!
Meu dia foi mto bom graças a Deus e o maridão providenciou uma fatia de bolo com uma velinha em cima e cantou parabéns pra mim...fiquei tão feliz!!! Os bons momentos são os mais simples, que nos marcam neh...
Bjs pra vc e pro Lucca!!!

Taty disse...

amigaaaaaaaaaaa adorei o post em todos os pontos citados realmente temos que agradecer a DEUS por tudo sem ele não viveriamos essa melhor fase de nossas vidas....Saiba que estarei orando por vc, e tbm posso dizer que estou anciosa para conhecer o Lucca rsrsrs...fik com DEUS
ah ja marcou oparto e para qdo??
beijinhosss meu e do Arthur!!!